A realidade sobre “sub emprego” na Austrália

Como acontece normalmente com a maioria dos brasileiros que vão para o exterior, na Austrália não seria diferente. Seja por limitações no visto, dificuldade de fluência na língua, ou não reconhecimento da profissão no país escolhido, muitos brasileiros vão ter que recorrer a sub emprego para se sustentar por um tempo enquanto estiverem no exterior.

Esclarecimento: o termo sub emprego aqui esta sendo utilizado apenas para descrever melhor a intenção do texto, e porque é a maneira como grande numero de brasileiros no exterior nomeia empregos em certas areas de atuação.

Oficialmente o termo sub emprego se aplica apenas para empregos nao legalizados.

 

Viver o sonho do exterior pode não ser tão fácil ou simples assim. Seja qual for o motivo que leva cada pessoa a sair do seu país para viver longe de sua família em um local novo e com tantos desafios, na maioria dos casos isso requer bastante dedicação.

 

É como é essa realidade na Austrália?

 

Bem, aqui na Terra do Canguru não é diferente. Muitos brasileiros chegam sem falar um nível razoável de inglês é por isso têm que apelar para o sub emprego inicialmente. Os sub empregos mais comuns que vemos por aqui para os brazucas são: ajudante de obra, babá , garçom/ garçonete, lavador de pratos, entregador de comida (pizza, deliveroo, etc), motoristas, faxineiros(as), Traffic controller,  bartender, e uma série de outros trabalhos que não exigem muito se comunicar em inglês fluente.

 

Vários outros brasileiros optam por oferecer serviços com foco na comunidade brasileira como: fabricação de marmitas, manicure, cabeleireiro, confecção de bolos, doces e salgados, e tantos outros, tão diferentes do antigo trabalho que tinham antes de migrar ou vir para intercâmbio.

 

Mas qual o problema de ter sub emprego? Aqui vai a melhor notícia! Aqui na Australia nenhum! Para começo de conversa aqui eles nem chamam de sub emprego, são empregos normais, mas vou continuar usando o termo sub emprego nesse texto apenas para ficar mais claro. O salário mínimo aqui é de AUD 17.70 por hora, o que permite às pessoas em qualquer profissão tenham uma qualidade de vida razoável. Não só apenas os estrangeiros que recorrem ao sub emprego na Austrália, os locais também o fazem. Muitos dos australianos estão felizes com a vida simples deles é não fazem questão em ter um emprego em escritório, estão felizes com os sub empregos, trabalhos em fazendas, vinícolas, ou sendo tradies: mecânico, encanador, eletricista etc. Eles simplesmente não ligam e não julgam ninguém pela sua profissão. No Brasil temos uma visão bem diferente da deles. No meu caso por exemplo, eu fui quem colocou a maior barreira em mim mesma antes de ser garçonete ou faxineira. O preconceito e o problema estavam em mim, e não no resto das pessoas.

 

O sub emprego pode ser mais braçal do que um emprego em escritório, é claro, mas não é pior por causa disso. Vai exigir mais esforço físico, mas é tão honrável quanto qualquer outro emprego. Muitos brasileiros ganham até melhor em sub empregos aqui do que ganhavam com seus empregos no Brasil, e também mais do que muitos outros trabalhos aqui na Austrália. Minha família também demorou pra entender que eu não estava mal porque estava sendo garçonete ou faxineira, eu estava bem!

A boa notícia é que não há do que envergonhar, se você tiver que ou optar por trabalhar com sub emprego pode se orgulhar que não vai ter problema nenhum. O mais importante é que o sub emprego na Austrália te dá a condição de ter uma qualidade de vida muito boa, é vale muito a pena contanto que você esteja feliz!

 

Esse texto reflete as opiniões da autora apenas, baseado em sua própria experiência.

 

Perguntas e sugestões? Pode mandar!

Gostou o texto? Compartilhe clicando nos botões abaixo!

Siga Sai do Brasil no facebook e instagram!